O fim de uma história de 11 anos

Todo fim gera um novo começo. Ou novos começos.

Aconteceu um final recente para mim. Dia 6 de março de 2020 foi meu último dia na Plataformatec. Não só foi o meu último dia lá, como também foi o último dia da empresa também.

Depois de 11 anos de uma belíssima e realizadora jornada, esse capítulo da minha vida chegou ao fim. Em 6 de janeiro de 2020 foi ao público a notícia que a Plataformatec foi acqui-hired pela Nubank.

Plataformatec - we hacked beautiful code together

Nós fundamos a Plataformatec em janeiro de 2009. Foram tantos anos de empresa que em certo momento a minha identidade já se confundia um pouco com a identidade da Ptec. Felizmente, deu tempo de aprender que se definir unicamente por algo não é saudável. Pois tudo termina, e quando esse algo terminar, você não pode terminar junto.

Lembro que no final de 2018 ouvi a seguinte frase em uma sessão de coaching: "não existe um único modo de ser feliz na vida". Então quando no final de 2019 veio a possibilidade de que a Ptec poderia deixar de existir, eu estava pronto para isso (na medida do possível).

Existia um outro modo de ser feliz, fora da Ptec. Fora da minha própria empresa para a qual eu tinha dedicado 11 anos da minha vida.

Tenho muito orgulho de como foi toda a história da Ptec e também de como ela terminou. Do ponto de vista do "manual do empreendedor", foi um final bonito. Foi um bom final de história para contar.

Porém, mais do que um bom final de história, meu orgulho mesmo foi o que fizemos ao longo dessa história e como fizemos. Mas, isso vai ser assunto para outros blog posts.

Agora queria falar sobre sobre como esse fim me trouxe para um novo começo.

Decidi tirar um sabático de ~9 meses

Com o fim da Plataformatec, eu precisava decidir o que ia fazer da minha vida. Será que eu iria abrir uma nova empresa? Será que eu iria me juntar a uma empresa que já existia?

Decidi tirar um período de sabático.

Do ponto de vista profissional, uma das principais decisões que quero tomar ao longo desse período é se vou montar uma empresa nova ou se vou entrar em uma empresa já existente.

Decidi também que não vou fazer isso com pressa. A princípio, vou me dar tempo para refletir sobre isso até dezembro de 2020. Pouco mais de nove meses de sabático. Estou encarando isso como um presente que estou dando para mim mesmo.

Mas pra mim, nove meses é tempo demais para ficar somente refletindo se vou empreender ou não. Então decidi fazer algumas outras atividades e projetos.

Do ponto de vista pessoal, decidi que:

  • vou fazer exercício físico com mais frequência (treinamento funcional, cross fit, passeio de bicicleta)
  • vou dormir mais
  • vou meditar mais
  • vou ler mais
  • vou fazer cursos que não tenham relação direta com o mundo do trabalho
  • vou aprender a "fazer nada"
  • vou viver sem pensar que a maior parte do meu tempo acordado tenha que ser produtivo

Do ponto de vista profissional, decidi que:

  • vou programar por lazer
  • vou conhecer e conversar com pessoas que possam me inspirar
  • vou conhecer e conversar com pessoas de empresas nas quais eu gostaria de trabalhar
  • vou pensar sobre ideias de negócio para talvez montar uma nova empresa
  • vou refletir sobre as relações de trabalho, se elas podem ser diferentes do que já fazemos
  • vou refletir sobre o espaço que o trabalho ocupa na vida de uma pessoa e sobre como isso pode ser diferente
  • vou fazer consultoria para ajudar empresas de desenvolvimento de software
  • vou tentar ajudar outros empreendedores, seja com mentoria, seja com consultoria
  • vou escrever um blog para compartilhar tudo que aprendi em mais de 11 anos empreendedorismo na Ptec (este blog! 🙂)

Dito isso, essas ideias são mais uma direção do que um plano em si.

Eu já planejei demais nos últimos 11 anos da minha vida. Talvez agora seja o momento para me desafiar a planejar um pouco menos e tocar a vida de um modo um pouco mais fluido.

O começo deste blog

Apesar de ser engenheiro de computação de formação e adorar programar, decidi fazer outras coisas além de engenharia ao longo da minha carreira. Segui uma carreira empreendedora.

Como um empreendedor, me identifico como alguém que aprende algo e resolve problemas come esse conhecimento. Com isso em mente, desde 2014 precisei aprender e trabalhar com marketing para ajudar no crescimento da Ptec. No começo foi uma necessidade, mas depois virou mais uma das minhas paixões.

Depois de muitos anos trabalhando com marketing, percebi que já não penso somente com a cabeça de um engenheiro. Agora também tenho um viés de marketing naquilo que eu faço.

Essa viés de marketing me fez refletir sobre como eu iria tocar este blog.

Do ponto de vista de marketing, o conteúdo de um blog deveria ser direcionado pelos interesses e desafios dos seus leitores. A sua buyer persona. Porém, eu gosto de muitos temas diferentes que não necessariamente são interesses de uma única persona.

Então veio um dilema: vou escrever esse blog para o leitor ou para mim?

Decidi que vou escrever para mim.

Decidi que vou escrever para saciar minha vontade de compartilhar conhecimento, com a esperança que isso vá ajudar outras pessoas que tenham algum interesse em comum comigo.

Para começar, minha ideia é compartilhar tudo que aprendi em 11 anos de Plataformatec. São assuntos de vários temas, entre eles:

  • empreendedorismo
  • desenvolvimento de software
  • marketing
  • vendas
  • gestão de pessoas
  • planejamento
  • estratégia

Apesar deste blog ser principalmente para compartilhar aquilo que aprendi em relação ao mundo do trabalho, acredito que da para ir além disso. Afinal, o trabalho não é a única coisa que nos define, certo? Ou pelo menos não deveria.

Então por que não falar também sobre outras coisas que me interessam? Como por exemplo, meditação? Vamos ver.

Espero que o que eu venha a escrever aqui seja tão bom pra você quanto vai ser pra mim.

Para receber os próximos blog posts, você pode assinar o feed RSS, me seguir no Twitter, LinkedIn ou receber os blog posts por email.

Bem vindo, ao meu blog!